9 de dezembro de 2007

Gincana Cultural "Preconceito"

Durante o processo de planejamento para fazermos uma atividade cultural da segunda etapa do Curso de Formação de Agentes Culturais (o curso foi realizado em Petrolândia e Paulo Afonso, 1a. etapa, 27-29 julho 2007; 2a. 25-27 setembro 2007; 3a. 23-25 novembro 2007), os cursistas Maria Margarida da Conceicão, Laíse Fonseca de Souza e Wanderson Neves Pessoa, do Grupo No Limite, de Barra do Tarrachil criaram a atividade da Gincana Cultural.

Na preparação conseguiram realizar as atividades com bom desempenho, planejamentos das atividades para a Gincana e formamos a comissão de organização da gincana. Como todo projeto tem seus desafios o nosso também teve. Tínhamos marcado o evento para 28 de outubro, porém por outros compromissos teve que ser adiado. Remarcamos para o dia 10 de novembro de 2007. Ela aconteceu com grande sucesso, no Clube Recreativo Barra do Tarrachil.

Esse projeto foi feito "dois em um": uma palestra sobre preconceitos e a gincana com várias tarefas. três dias antes tivemos que reorganizar tudo. Não havia equipes suficientes para participar de todas as atividades planejadas, e nem por isso desistimos. Reorganizamos as atividades e as fizemos totalmente diferentes. Para a palestra foram convidados cinco palestrantes, mas pelo fato de não poderem comparecer todos, no dia foram apenas dois dos palestrantes: Profa. Raliete Maria Gomes Fonseca de Souza e o Presidente do STTR de Chorrochó Gilberto Gomes Ramos (Tiba).

Os preconceitos abordados foram aquele contra pessoas especiais; racial e contra o agricultor. Esses preconceitos mostraram a realidade da nossa comunidade. Muitos acham bonito o preconceito, não sabendo que quem é o alvo do preconceito não se sente bem, em relacão ao meio em que se encontra.

No dia da realização encontramos uma barreira, o cara do clube disse que não tínhamos autorização para realizar as atividades. Como estávamos com o ofício em mãos, mostramos a ele - e aí, ele teve que ceder o clube. Fizemos as nossas atividades da Gincana: músicas sobre preconceito com o agricultor; peças teatrais; etc. Numa das peças teatrais um homem se colocou no lugar de um homossexual, para saber como se sente uma pessoa discriminada pelo sexo. Houve também a participaçào de um Grupo de Jovens de "São José"(povoado do município de Chorrochó, onde mora Jéssica, que é do Coletivo de Jovens do Pólo).

Esse evento contou com o apoio do Grupo Jovem No Limite, de Barra do Tarrachil, que lutou juntamente com os cursista para o projeto ser realizado com êxito; também esteve presente em todas as reuniões de preparação do evento o Coletivo de Jovens de Barra do Tarrachil. Participaram da Gincana Cultural 40 jovens. Os jurados das atividades foram: Raniere, que foi monitor do Curso de Formaçào de Agentes Culturais; Síntia, Secretária de Mulheres e Jovens do Pólo Sindical das Trabalhadoras e Trabalhadores Rurais do Submédio São Francisco e Hilda, representando outros ex-cursistas.

Wandeson Neves Pessoa e Aurélio Charles Chagas Pessoa

Um comentário:

jo disse...

o blogger esta sem comentarios pois esta muito lega, o video ficou um coisa fofa.
bjinhos...


jucielly